Notícias

6 Julho 2018

 Visitas Guiadas de Verão no MNAA | Orientação: Carla Varela Fernandes

Orientação: Carla Varela Fernandes | Início: 05 de Julho | Museu Nacional de Arte Antiga | Lisboa Este Verão, em colaboração com o MNAA, o Grupo de Amigos do Museu Nacional de Arte Antiga promove a realização de visitas temáticas às colecções de escultura e pintura, orientadas pela historiadora de arte Carla Varela Fernandes. +info/fonte:https://www.facebook.com/museunacionaldearteantiga/posts/10154822242557609      ...
17 Maio 2018

Congresso Internacional “Caixas de Tesouros sobre o Museu Ecléctico”

24 e 25 de Maio | Museu Nacional Soares dos Reis | Porto. Em 2018, passando 170 anos sobre a morte de João Allen, é necessário estabelecer relações com instituições congéneres coevas internacionais, inserindo assim este capítulo da história dos museus portugueses numa perspectiva comparativa. Neste contexto, será realizado no Porto um Congresso Internacional que pretende tomar o pulso de estudos sobre instituições museais, desde o conceito de museu do século XVIII, até às instituições contemporâneas do Museu Allen, considerando um arco cronológico que vai de Setecentos até meados de Oitocentos, a época por excelência do museu ecléctico. O Porto […]...
17 Maio 2018

LisboaI, Património e Casas Antigas

Ciclo de Conferências | Início: 17 de Maio | Palácio Nacional da Ajuda | Lisboa. QUINTA FEIRA 17 DE MAIO | 18H30 Classificação do património residencial em Portugal (1910-2016), por Ana Motta Veiga, Arquiteta (UAP) especializada em reabilitação da arquitetura. Doutoranda em Conservação e Restauro na FAUL. TERÇA FEIRA 5 DE JUNHO | 18H30 Um tratadista do Séc. XVIII, José Manuel de Carvalho Negreiros, por Jorge Brito e Abreu, Arquiteto. QUINTA FEIRA 21 DE JUNHO | 18H30 Ainda há surpresas em Lisboa, por José Sarmento de Matos, Olisipógrafo. QUINTA FEIRA 5 JULHO | 18H30 Intervenção no Palácio dos Condes de […]...
16 Maio 2018

Seminário Transfronteiriço – Quatro Estações no Rio Tejo

Oradores: José Manuel Garcia, Pedro Flor e Paulo Almeida Fernandes | 18 e 19 de Maio | Museu de Lisboa – Palácio Pimenta | Lisboa. Encontro organizado pelo Comité Español de Historia del Arte (CEHA) e apoiado pela Associação Portuguesa de Historiadores de Arte (APHA), o seminário é uma iniciativa integrada no Ano Europeu do Património Cultural 2018 e tem por objectivo fomentar o sentimento de pertença e respeito em relação a um património em redor do rio Tejo, elemento de coesão de uma diversidade cultural que ultrapassa fronteiras geográficas. Consta de “quatro estações” que correspondem aos marcos patrimoniais mais […]...
23 Março 2018

Assembleia Geral da APHA: convocatória

Recordamos a convocatória divulgada em Fevereiro: CONVOCATÓRIA Ao abrigo do disposto no artigo 11.º dos Estatutos, convocam-se os associados da A.P.H.A. – Associação Portuguesa de Historiadores da Arte para a Assembleia-Geral Ordinária a realizar no próximo dia 28 de Março, pelas 18h00, na Casa-Museu Medeiros e Almeida, Rua Rosa Araújo, nº 41, 1250-194 Lisboa, com a seguinte Ordem de Trabalhos: PONTO PRIMEIRO: Informações PONTO SEGUNDO: Apresentação de resumo acerca das actividades desenvolvidas pela Direcção durante o ano de 2017; PONTO TERCEIRO: Apreciação e votação do Relatório e Contas das Actividades do ano de 2017 e respectivo parecer do Conselho Fiscal; PONTO QUARTO: Aprovação da […]...
19 Março 2018

A Água no Real Edifício de Mafra: Circulação de Conhecimento

26 de Abril | Palácio Nacional de Mafra. O projecto “AquaMafra. A água no Palácio de Mafra: Olhares sobre 300 anos de História” organiza o seu I Seminário no mês de abril. Para além da apresentação do projeto, será dado a conhecer o trabalho desenvolvido até ao momento e o website oficial. +info/fonte: https://www.facebook.com/AquaMafra-118852582283475/...
19 Março 2018

O Longo Século XIV

Data limite: 30 de Abril. Durante os dias 08, 09 e 10 de novembro de 2018 terá lugar na Universidade de Évora o I Congresso Internacional de Jovens Investigadores em Idade Média (CIJIIM). O CIJIIM destina-se a mestrandos, doutorandos, pós-doutorandos ou àqueles que tenham obtido os seus graus académicos há menos de 5 anos, e pretende ser um espaço interdisciplinar de difusão, discussão e contacto entre os jovens investigadores que estudem a Idade Média a partir de várias perspetivas: história, arqueologia, história da arte, literatura, filosofia, filologia, antropologia, metodologia, entre outras áreas. Neste I CIJIIM, a linha temática especial é […]...
19 Março 2018

1.º Encontro Investigações no Âmbito do Programa de Doutoramento HERITAS – Estudos do Património

23 de Março | Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. O 1.º Encontro – Investigações no âmbito do Programa de Doutoramento HERITAS – Estudos do Património tem como objetivo a apresentação dos trabalhos que têm vindo a ser desenvolvidos pelos alunos dos cursos de doutoramento da Universidade de Évora e da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa inscritos na sua primeira edição (2014-2015). Organização – Alice Nogueira Alves (FBAUL-CIEBA) e Paulo Simões Rodrigues (UÉVORA – CHAIA). +info/fonte: http://www.belasartes.ulisboa.pt/investigacoes-no-ambito-do-programa-de-doutoramento-heritas-estudos-do-patrimonio/...
19 Março 2018

O Gosto Português do Século XX: Raul Lino e a Casa de Santa Maria

Data limite: : 30 de Junho. No ano em que se comemora o centenário da aquisição da Casa de Santa Maria por José Lino, em 1918, e o aniversário de Raul Lino a 21 de Novembro, o G.I.E.H.A promove mais um colóquio, desta vez, dedicado à vida e obra de Raul Lino e aos contextos histórico-artístico do século XX. Os interessados em participar deverão submeter uma proposta de comunicação (300/400 palavras) inserida nos temas do colóquio. Temas: – O arquiteto Raul Lino e os seus contemporâneos. – A Casa de Santa Maria e a arquitetura portuguesa do início do século […]...
18 Março 2018

Visita ao Antigo Sistema Hidráulico do Mosteiro de Alcobaça: Relação Estreita e Longa do Homem com a Água

Orientação: Virgolino Ferreira Jorge | 22 de Março | Mosteiro de Alcobaça. “Os mosteiros, para funcionarem em condições de higiene e sanidade adequadas, careciam de um hidrossistema sólido e tecnicamente eficiente, na forma e no traçado, desde a captação de águas, seu transporte e distribuição pelo interior dos cenóbios, até à evacuação dos resíduos domésticos e pluviais. Tal empreendimento obrigou à realização de elaborados e árduos trabalhos, alguns preliminares ao levantamento dos edifícios comunitários. Na amplitude das suas manifestações concretas, a história dos mosteiros cistercienses medievais é também uma história da relação estreita e longa do homem com a água.” […]...