Conceitos e Atitudes de Intervenção de Arquitetónica em Portugal (1755-1834)

A dissertação incide sobre o processo de formação da consciência patrimonial em Portugal, entre o esplendor das luzes e o lento despontar do romantismo. Delimitada pelo grande terramoto e pela afirmação definitiva do liberalismo no reino, a sua cronologia compreende acontecimentos profundamente desestruturantes que promovem referências a edifícios centenários e de vulto. Nela examinamos testemunhos da catástrofe sísmica, dos ataques militares ao reino e das disputas político-ideológicas das suas elites. Analisamos também algumas produções significativas do meio cultural em apreço, nomeadamente, obras historiográficas ou literárias. O nosso intuito é revelar a sensibilidade patrimonial do período e aclarar a elaboração do universo conceptual que veio a estar na base da teoria do restauro arquitetónico.
+ INFO